Notícias Pesquisa de Levantamento de Avifauna é realizada na Base Cambucá do Núcleo Picinguaba do PESM 21/09/2016
Por: Adriana Mattoso
Share this:

Os resultados da pesquisa trarão embasamento técnico para a conservação e proteção de espécies ameaçadas ou endêmicas e seu habitat

Um projeto científico de Levantamento da Avifauna está sendo desenvolvido na Base Cambucá do Núcleo Picinguaba do Parque Estadual Serra do Mar. O objetivo do estudo é colher informações para que seja traçado um plano de manejo para a região. O projeto foi proposto pela equipe de pesquisadores da Ong Projeto Dacnis e aprovado pela Comissão Tecnico-Científica (COTEC) da Fundação Florestal e tem duração de dois anos.

Em menos de dois meses de trabalho de campo, em saídas diurnas e noturnas, foram registradas 134 espécies de aves. Este resultado preliminar, segundo os pesquisadores, já atesta a grande biodiversidade do local. Entre as espécies em destaque, foi encontrada a maria-pequena (Phylloscartes sylviolus), que teve seu primeiro registro no site Wikiaves para o município, o anambezinho (Iodopleura pipra), uma espécie endêmica da Mata Atlântica e de difícil visualização e o papa-moscas-estrela (Hemitriccus furcatus), que ocorre em abundância no local, além do macuco (Tinamus solitarius), ave ameaçada de extinção.

Para o biólogo Edelcio Muscat, que coordena a pesquisa no Cambucá, o local possui características interessantes, embora algumas delas tenham acontecido por intervenção humana. “O Cambucá possui algumas áreas abertas e uma lagoa, assim como antigos pastos em recuperação. Estes fatores formam uma estrutura diferente dos ambientes de floresta de baixada, tornando o Cambucá um ambiente interessante de ser estudado, propício para espécies migratórias, como o mergulhão-caçador e a águia-pescadora, que foram registrados pela primeira vez em Ubatuba na Base Cambucá. A maria-pequena não possuía registro fotográfico no site Wikiaves para o município de Ubatuba . Do ponto de vista de observação de aves, é uma descoberta muito interessante. Então, nosso trabalho contempla essas duas faces: a científica e o potencial turístico do Cambucá.”

Espécies bioindicadoras
A ênfase do projeto na avifauna é explicada pelo fato das aves serem espécies bioindicadoras, ou seja, capazes de revelar a qualidade do ecossistema, os impactos sofridos e os caminhos para a recuperação do meio ambiente local. Mas a pesquisa vai além, registrando também anfíbios, répteis e mamíferos. Para tanto, os pesquisadores fazem registros fotográficos e sonoros, por meio da observação direta do animal em liberdade, além de considerarem outros vestígios, como fezes, ninhos e pegadas.

De acordo com o gestor do Núcleo Picinguaba, Danilo Silva, a pesquisa é de extrema importância para a gestão da Base Cambucá. “Esta área foi integrada ao domínio público há pouco tempo, e por isso não temos muito conhecimento sobre a fauna e suas interações ecológicas. Conhecer as espécies que ocorrem ali é fundamental para traçarmos estratégias de conservação para protegermos as espécies endêmicas e seu habitat. O apoio de especialistas como os pesquisadores do Projeto Dacnis contribui imensamente para a criação de políticas públicas de conservação. Quanto maior o registro de espécies ameaçadas ou endêmicas, mais condições teremos de preservar o bioma, acrescentando informações precisas na revisão do plano de manejo.”

A presidente do Projeto Dacnis, Elsie Rotenberg afirma que a pesquisa na Base Cambucá amplia o conhecimento sobre a Mata Atlântica. “Cerca de 80% do município de Ubatuba está localizado dentro do PESM, mas pouco se sabe sobre essa vastidão de Mata Atlântica. O Projeto Dacnis já desenvolve estudos em sua reserva particular, monitorando avifauna, répteis, anfíbios e mamíferos em seu território, sempre com enfoque na História Natural. Estamos sistematicamente observando os animais e suas interações com o ecossistema. Essa parceria com o PESM representa uma oportunidade de estendermos o nosso trabalho para uma área maior, ampliando o conhecimento sobre a ocorrência e hábitos de muitas espécies, fornecendo dados para a elaboração de um plano de manejo para a Base Cambucá e efetivamente contribuindo para a conservação da Mata Atlântica em Ubatuba.”

Projeto Dacnis
A Ong Projeto Dacnis está sediada em Ubatuba e tem como enfoque de trabalho a defesa da Mata Atlântica e de sua fauna. Por esta razão, o grupo desenvolve projetos que focam não somente o estudo de espécies da mata, mas também as comunidades locais, considerando o conhecimento popular como algo de extrema importância para as pesquisas científicas.

A sede do Projeto Dacnis está situada em uma propriedade de 1.316.000 m² no Sertão das Cotias. Para saber mais, entre em contato pelo e-mail: dacnis@dacnis.org.br ou por telefone: (12) 99158-0521.

Base Cambucá
A Base Cambucá está situada em uma Zona de Recuperação do Núcleo Picinguaba do PESM, localizada na região norte de Ubatuba. O ambiente sofreu degradação por conta de uma fazenda que existia no local, que realizava extração de areia e criação de búfalos no local. Hoje, além de ser uma área em recuperação, serve de base para pesquisadores dos mais diversos assuntos e é também um Centro de Observação de Aves, aberto ao público.

Serviço
O Parque Estadual Serra do Mar – Núcleo Picinguaba fica na Rodovia Rio Santos Br 101 Km 11 – Ubatuba – SP. Para mais informações, ligue para (12) 997072426 ou envie email para pesm.picinguaba@fflorestal.sp.gov.br. Conheça mais sobreeste núcleo clicando aqui.

Fotos: Alex Mariano, Aline Rezende e Edelcio Muscat



Tags: