Fauna Sapo-de-chifre Proceratophrys belzebul Sapo-de-chifre por Cayo Môra Vulneravel

Apesar do nome comum de sapo, esta espécie faz parte da família das rãs, Leptodactylidae. O termo “chifre” no nome refere-se à protuberância marcante acima dos olhos. Esta espécie pode ser encontrada na Mata Atlântica do estado de São Paulo, em ambientes florestados nos municípios de Cunha, São Sebastião, São Luís do Paraitinga e Caraguatatuba. Vive no chão da floresta, onde sua coloração semelhante a folhas secas permite uma ótima camuflagem, passando despercebido por predadores. Além disso, a camuflagem também é benéfica ao facilitar a aproximação de potenciais presas. Ainda não há estudos que avaliam o status de conservação desta espécie, mas é sabido que a maioria dos anfíbios não se adapta bem em áreas degradadas, sendo os desmatamentos e a destruição dos locais de procriação responsáveis pelo desaparecimento de populações em muitas regiões. Além disso, sofrem séria ameaça do fungo causador da quitridiomicose, uma doença infecciosa e letal que afeta a pele e consequentemente a respiração. Essa doença tem se alastrado pela Mata Atlântica, e recentemente, pela Amazônia e Cerrado, contribuindo para o declínio dos anfíbios também em todo o mundo. Tamanho: 4 a 5,1 cm (machos)

  • Classe: Amphibia
  • Ordem: Anura
  • Família: Ceratophryidae

Distribuição
  • Caraguatatuba
Pesquisas relacionadas

    Nenhuma pesquisa relacionada. Se você é pesquisador e tem interesse em pesquisar ou enviar sua pesquisa a respeito dessa espécie conheça a Área de pesquisa >>